273 322 143

2

Igreja da Misericórdia

A fundação da Santa Casa da Misericórdia de Bragança remonta ao ano de 1518 em que se “fundou uma igreja dedicada ao Espírito Santo” (que dava nome à rua). O templo foi reconstruído em 1539, para servir como Igreja da Misericórdia. Nos fins do séc. XVII, o altar-mor seria dotado com um valioso retábulo maneirista (como figura central N. Sr.ª da Misericórdia). Numa capela anexa, pode admirar-se uma bela imagem do Senhor dos Passos, dos fins do séc. XVIII. O revestimento a azulejos da frontaria datam de 1873.

Desde a sua construção, a Igreja da Misericórdia tem sido alvo de grande atenção por parte das várias Mesas Administrativas, dado a relevância que apresenta. “Para cuidar da Igreja e do serviço religioso, a Mesa Administrativa destacava dois mesários a que davam o nome de mordomos que superintendiam para que nada faltasse e tudo estivesse na sua devida ordem. A eleição dos mordomos fazia-se na primeira reunião de Mesa e eram escolhidos: um dentro dos mesários nobres, e outro, dentro dos mesários de segunda condição”, (Lopes, M. in A Santa e Real Casa da Misericórdia de Bragança- pág.78).

Além disso teve ao longo dos anos vários capelões, inclusive até 1671, um organista. Alvo de constantes reparações e alterações, também foi alvo de várias doações de benfeitores, como foi o caso a 5 de dezembro de 1935, por parte do Cónego Manuel Nunes Formigão, entre outros notáveis da sociedade.

Conhecida desde sempre por ser a Igreja dos “mortos” lê-se que, “quando todos os sinos da cidade tocam a chamar os confrades para os enterros, o sino da Misericórdia é o que mais impressiona. O sino que bimbalha e repica ao de cimo da fachada de azulejos, está ali, há mais de quatro séculos. A ferrugem tem-lhe devorado, por vezes, a ferragem, o tempo tem-lhe apodrecido a cabeça e as cordas, mas o sino, esse, continua piedoso e inflexível. Inflexível a anunciar a morte. Piedoso a pedir sufrágio pelos mortos”. (Lopes, M. in A Santa e Real Casa da Misericórdia de Bragança- pág.77).

Semana Santa

A Semana Santa é, por excelência, o tempo espiritual das Misericórdias. Por isso, a Santa Casa da Misericórdia de Bragança, juntamente com a Unidade Pastoral Senhora das Graças, organiza todos os anos a Semana Santa na cidade de Bragança. Uma tradição que pretende reunir a comunidade numa reflexão espiritual e de fé na celebração da Paixão de Cristo. Uma época vivida na cidade de forma intensa e muito participada, numa prova de vitalidade cristã.

A Semana Santa é uma tradição religiosa católica que celebra a Paixão, a Morte e a ressurreição de Jesus Cristo e que reúne, durante um semana, não só a irmandade da Santa Casa como envolve toda a comunidade cristã e católica do concelho.

As celebrações mais importantes da nossa irmandade nesta semana são:

5
Procissão da Via Sacra de Domingo de Ramos
5
Pregação e Misericórdia
5
Sexta feira Santa (Enterro do Senhor)
5
Admissão de novos irmãos da Santa Casa

Horário de celebrações

Todos os dias

Acesso condicionado durante as cerimónias fúnebres

09h30 às 17h30
41.806039776240816, -6.755123287439346

Contactos

Rua Primeiro de Dezembro, nº 4
5300-252 Bragança

273 589 102